22.3.17

Criatividade CONSTIPADA?

Pronto, com esse título eu confirmo que se é para falar sobre criatividade topo qualquer assunto. E vou usar outras metáforas escatológicas, aviso... Tudo porque eu compartilhei aqui no Circo um rascunho da pirâmide de Maslow cuja base são as necessidades fisiológicas. Nesse mesmo post propus um novo desenho para colocar a criatividade no centro das outras necessidades.

Depois fiquei pensando que as necessidades fisiológicas são tão importantes que a natureza teve o cuidado de moldar-nos com a habilidade específica para realizar cada uma de elas. Não só isso. Se não conseguimos atendê-las o corpo padece. Se não conseguimos dormir ou ir ao banheiro, por exemplo, logo começamos a ter dor de cabeça, de estômago, mal humor... um mal-estar geral!

Organic Life, por Olaf Hajeck
O que acontece então quando não criamos? Quando acumulamos ideias não realizadas? Eu diria que aparecem os mesmos sintomas... e outros também. Sentimos angústia, ansiedade, inclusive amargura. São as terríveis consequências da constipação criativa.

Não existem pessoas que não sejam criativas. Existem pessoas que não têm consciência da sua capacidade criativa ou que, diretamente, não criam. Acontece que não temos à nossa disposição um órgão ou aparelho específico para "fazer" criatividade. Nossa mente e nosso corpo podem gerar infinitas criações mas as ideias não se realizam sozinhas. Por isso, talvez seja tão comum esta sensação que muitos repetimos: "tem alguma coisa aqui dentro que não me deixa em paz".

Neste mesmo jogo sei que você está se perguntando: "então que tipo de laxante eu posso tomar para liberar meu lado criativo?". Olha adoraria colocar um jaleco branco de Dra. Criatividade e te dar uma receita médica para você ir até a farmácia e comprar um remédio. Mas a única solução que eu conheço é... FAZER o que temos que fazer, CRIAR o que queremos criar.

Conheço muita gente que, de brincadeira, quando quer ir ao banheiro diz "preciso atender uma ligação" ou “peraí que estão me chamando”. Pois eu sugiro usar a mesma frase neste caso: não deixe de atender o chamado da criatividade.
© Circo Golondrina BRMaira Gall